segunda-feira, maio 05, 2014

1º de Maio prepara mudanças

1º de Maio prepara mudanças





O vice-presidente para o futebol do Estrela Clube 1º de Maio de Benguela, Rui Araújo, promete para os próximos tempos mudanças, mas não especificou que medidas vão ser tomadas na estrutura interna do clube, facto que pode afectar o plantel formado por jogadores indicados por Paulo Saraiva.Na óptica dos dirigentes e sócios do clube proletário, para além de a equipa não carburar denotava alguma falta de entrosamento e ânimo em campo, postura que preocupa a direcção.

“Tivemos de tomar medidas sérias e radicais, afastamos o técnico. Nos próximos dias outras medidas vão seguir-se para bem do clube e da massa associativa. O 1º de Maio é uma agremiação séria e responsável. Não pactua com malandrices de pessoas mal-intencionadas”, atirou.A direcção do Estrela 1º de Maio de Benguela continua sem o presidente Octávio Pinto, que em função dos compromissos empresariais, associados às querelas reinantes no grémio benguelense, decidiu em carta enviada ao presidente da Mesa da Assembleia-Geral do clube suspender a sua actividade, e em consequência enquanto perdurar a situação, assumem a direcção do clube os “vices” Wilson Faria e Rui Araújo.

QUARTA-FEIRA 
Petro  e União do Uíge
acertam jogo em atraso 


Petro Atlético de Luanda e o  União Sport do Uíge medem forças na próxima quarta-feira, às 16h00, no estádio 11 de Novembro, no Camama, em jogo de acerto para a quinta jornada do Campeonato Nacional de Futebol da Primeira Divisão.Inicialmente agendado para o passado mês de Março, o jogo entre tricolores e uígenses foi remarcado pelo Conselho Técnico e Desportivo da Federação Angolana de Futebol, devido ao engajamento da equipa de Alexandre Grasseli nas eliminatórias de acesso à fase de grupos da Taça da Confederação que jogou no dia 23 de Abril, diante do Ismaily do Egipto.

Os jogos disputados da quinta ronda ficaram marcados pela vitória do Kabuscorp do Palanca sobre o 1º de Agosto por 3-2. O campeão chegou a estar em desvantagem por 0-2, conseguiu a reviravolta numa partida em que aumentou mais a pressão sobre o demitido técnico Daúto Faquirá.   Outros resultados da ronda foram: Recreativo da Caála - Recreativo do Libolo (0-1), Benfica do Lubango - Benfica de Luanda (1-1), FC Bravos do Maquis - Sporting de Cabinda (0-1), 1º de Maio de Benguela- Interclube (0-2), Clube Desportivo da Huíla -Sagrada Esperança (0-1) e Progresso Sambizanga - Atlético Sport Aviação (2-1).

sexta-feira, dezembro 07, 2012


Agostinho Tramagal vive calvário

12 de Maio, 2012
Fotografia: José Soares
O técnico da Académica do Soyo, Agostinho Tramagal, parece estar a viver o seu maior calvário de todos os tempos. Na terça-feira, Bernardino Pedroto e o seu Interclube voltaram a ser o grande carrasco de Agostinho Tramagal. Na partida de abertura da décima jornada do Girabola, os estudantes do Soyo perderam. Depois de várias jornadas e quando o campeonato se encaminha para a fase final da primeira volta, a Académica do Soyo mantém-se na 14ª posição, com apenas seis pontos. Afinal, as coisas não vão bem para o treinador angolano. Habituado a liderar,Agostinho Tramagal está próximo de dizer adeus ao comando técnico da Académica do Soyo. Recentemente, o técnico principal da Académica deixou a vila do Soyo sem o consentimento da direcção do clube, por motivos de segurança. Na altura, Agostinho Tramagal contou com o apoio do executivo da província do Zaire.

Futebol/Girabola
Agostinho Tramagal insatisfeito com empate 
ANGOP
Técnico Agostinho Tramagal, da Acadérmica do Soyo
Técnico Agostinho Tramagal, da Acadérmica do Soyo


Luanda - O técnico da Académica do Soyo, Agostinho Tramagal, afirmou sexta-feira que o empate frente ao Benfica de Luanda (0-0), registado no estádio dos Coqueiros, não satisfaz as pretensões da sua equipa que, na sua opinião, merecia vencer.


Falando a imprensa, no final do encontro que serviu para abrir a 20ª jornada do Campeonato Nacional de futebol (Girabola), disse que a formação que orienta esteve muito bem e poderia conquistar os três pontos em disputa.


"Jogamos bem e não estamos satisfeitos com o empate. Merecíamos melhor", sublinhou.


Com este resultado, a equipa do Soyo mantém-se no 15º lugar com 15 pontos, ao passo que o seu adversário soma 21 pontos na 12ª posição
Descemos com dignidade – Agostinho Tramagal 

05-11-2012


O técnico da Académica do Soyo, Agostinho Tramagal, afirmou domingo, 04/11, na cidade do Soyo, que a sua equipa desceu de divisão com dignidade, apurou a Rádio 5.

“Descemos com dignidade, esta equipa é muito forte, á nível da primeira divisão é uma das melhores equipas. Infelizmente nós não tínhamos as mesmas condições que os outros”, disse

terça-feira, março 27, 2012

Académica do Soyo 0-2 Bravos do Maquis

Académica do Soyo 0-2 Bravos do Maquis

A Académica do Soyo foi derrotada pelo FC Bravos do Maquis, por 2 golos sem resposta, em jogo disputado no estádio dos Embondeiros, a contar para a primeira jornada do campeonato nacional da 1ª divisão - O Girabola.
Chole e Benvindo foram os marcadores de serviço para os visitantes, orientados por João Machado, que assim assumiram a liderança provisória do Girabola, com ainda 2 jogos por disputa

Recreativo do Libolo 3-0 Académica do Soyo

Recreativo do Libolo 3-0 Académica do Soyo

O Campeão Nacional, Recreativo do Libolo, recebeu e venceu a formação da Académica do Soyo por três bolas sem resposta.

A formação do Calulo, ainda com o jogo da primeira jornada em atraso devido à sua participação nas afrotaças, recebeu hoje a formação da Académica do Soyo em jogo a contar para a segunda jornada do Girabola 2012.

Num jogo sem golos no primeiro período, Chico Caputo logrou abrir o marcador para os da casa, logo no reatar da segunda parte, aos 46 minutos. Ruben aos 59 minutos e Dário aos 65 minutos, concluiram a goleada na estreia do campeão nacional no Girabola 2012

Académica do Soyo 0-2 Santos FC

Académica do Soyo 0-2 Santos FC

Académica do Soyo e Santos FC defrontaram-se hoje em jogo a contar para a terceira jornada do Girabola 2012, no estádio dos Embondeiros, com vitória para os visitantes.

Os golos da partida foram marcados por Ribeiro (27') e Gilson (76').

Marximina Machado liderou uma equipa de arbitragem, que não teve influência no resultado, e revelou segurança nas decisões tomada

Agostinho Tramagal deixa Académica do Soyo

Agostinho Tramagal deixa Académica do Soyo

O técnico Agostinho Tramagal deixou a Académica do Soyo. Após 3 derrotas em outras tantas jornadas, esta é a primeira chicotada psicológica no Girabola 2012.

Tramagal queixa-se da falta de condições psicológicas e administrativas, bem como financeiros, dentro da Académica do Soyo para justificar a rescisão do contrato com os estudantes do Soyo, não resistindo aos maus resultados e aos problemas técnico-tácticos revelados pela formação do Soyo.

A equipa não se encontra bem, admitiu, logo após o desafio frente ao Santos FC, que resultou numa derrota por 0-2, que originou a revolta e indignação dos adeptos face ao mau futebol praticado pela equipa, que motivou a intervenção da Polícia Nacional para reforçar o cordão de segurança que protegia a equipa técnica e jogadores no final do encontro.

Agostinho Tramagal deixa assim a formação da Académica do Soyo em penúltimo lugar na classificação do Girabola 2012 com 3 derrotas em 3 jornadas, zero golos marcados e 7 sofridos. Deixando a mensagem para que exista diálogo entre clube, equipa técnica e atletas com vista a alterar o rumo das coisas.

fonte : Jornal dos Desportos

Tramagal nega saída da Académica do Soyo

Tramagal nega saída da Académica do Soyo

O técnico Agostinho Tramagal negou a sua saída da académica do Soyo.

A notícia da saída, que havia sido veiculada pela Rádio 5 e Jornal dos Desportos na passada segunda feira, acaba por não se confirmar, sendo baseada na saída do técnico da vila petrolífera com destino à província de Benguela logo após o último jogo dos estudantes e nas declarações do mesmo no final da partida onde revelava a intenção de saída.

Segundo o Jornal dos Desportos, Agostinho Tramagal veio agora a público dizer que tal deslocação "se deveu a questões de segurança, uma vez que estavam pessoas junto ao hotel agitadas, que prometiam agredir os integrantes da equipa técnica, por causa das três derrotas consecutivas da Académica do Soyo no Girabola.

Ainda segundo a mesma fonte, o técnico disse que não abandonou a Académica do Soyo, afirmando que "ainda sou o técnico principal dos estudantes, não abandonei o clube e não posso fazê-lo sem dar satisfações ao presidente. Apenas saí do Soyo por questões de segurança, porque no fim do jogo com o Santos FC, havia pessoas agitadas junto ao hotel que pretendiam agredir a equipa técnica”, assegurando que volta hoje mesmo ao Soyo, onde o governo do Zaire vai reunir com a direcção do clube e atletas, com vista a encontrar-se uma saída para os problemas administrativos e psicológicos que afligem a Académica.

“Continuo como técnico principal da Académica e hoje à tarde, se tudo correr bem, estarei no campo dos Embondeiros para treinar a equipa, com vista os próximos compromissos”, disse ainda o técnico.

Apesar de negar a saída, o técnico mantém as queixas sobre as fracas condições psicológicas, desportivas e financeiras do clube e jogadores. E afirma que, a qualquer momento poderá deixar de estar à frente do comando dos estudantes do Soyo. Sobretudo quando "Os atletas não querem treinar, porque alegam não estarem motivados, uma vez que a direcção do clube prometeu pagar as luvas contratuais logo depois do primeiro jogo do campeonato, o que não aconteceu. Por isso, preferi viajar para Lobito para não ser apontado como agitador dos jogadores, como aconteceu noutras ocasiões, aliás, esta foi a outra razão da minha viagem no fim-de-semana ao Lobito." disse, à mesma fonte.

Afirmando que "Não posso treinar uma equipa desarticulada, por isso, a qualquer momento posso abandonar a direcção técnica. Esse comportamento dos atletas pode manchar a minha carreira, por esse facto, eles têm que trabalhar ou eu abandono".

Está marcada uma reunião com o governo do Zaire com técnico e representantes do clube onde se deverá debater sobre o presente assunto.

fontes: Jornal dos Desportos, Rádio 5

Governo provincial dá pontapé na crise da Académica do Soyo

Governo provincial dá pontapé na crise da Académica do Soyo

A académica do Soyo vive pronfunda crise financeira e estrutural, que alegadamente levou os jogadores a não se treinarem na passada segunda-feira. Esta crise agudizou-se ainda mais após os maus resultados no arranque do Girabola deste ano, 3 derrotas em 3 jornadas disputadas no Girabola 2012, e a ameaça do técnico Agostinho Tramagal em deixar a formação devido aos problemas que o emblema da província do Zaire passa. O técnico, recorde-se, chegou mesmo a abandonar a província, afastando-se da ira dos adeptos após o final do último jogo dos estudantes, em que foi necessário intervenção policial para proteger a equipa técnica e jogadores à saída do estádio.

Agora, o Governo Provincial do Zaire, através de iniciativa do governador Pedro Sebastião, tentou dar um pontapé nessa crise, juntando as partes (equipa técnica, atletas e reponsáveis do clube) em reunião que teve o objectivo de acalmar os conflitos existentes e colocar um ponto final na crise.

O governador, afirmou que o governo provincial não poderia ficar insensível à crise por que tem passado o único representante da região no Girabola 2012. Aos jornalistas afirmou que “Viemos aqui reunir e ouvir as preocupações da equipa técnica e os atletas, que consideramos legítimas, conversámos e chegámos a resultados positivos. Em momento algum a equipa se recusou a jogar, inclusive os jogadores vieram todos equipados para os treinos e por causa deste encontro já não foi possível trabalharem”. Para Pedro Sebastião, a crise não tem razão de existir, tratando-se de um desentendimento entre as partes, dado que os jogadores não tem ordenados em atraso, apenas lhes falta receber "luvas" contratuais, garantindo que “Os atletas têm os salários pagos até Fevereiro, faltando apenas o mês de Março em curso”.

Por seu turno, Agostinho Tramagal, técnico principal da Académica do Soyo, afirmou após a saída do encontro que os adeptos podem esperar uma Académica mais aguerrida e lutadora, disposta a recuperar os 9 pontos perdidos no início do Girabola, prometendo ele e atletas fazerem os possíveis para alcançar os seus objectivos. E esperam conseguir já pontuar nesta 4ª jornada na deslocação a Cabinda, onde irão defrontar o Sporting local, com quem partilham os últimos dois postos da classificacção do campeonato nacional. De recordar que Sporting de Cabinda também se encontra mergulhado numa grave crise financeira e de resultados

Agostinho Tramagal abandona Académica do Soyo

Agostinho Tramagal abandona Académica do Soyo
19-03-2012 | Fonte: Rádio 5
O técnico angolano Agostinho Tramagal abandonou o comando técnico da Académica do Kwanza do Soyo, a saída da terceira jornada do Girabola, noticiou a Rádio 5.


Tramagal que deixou a equipa do Soyo na penúltima posição do campeonato sem qualquer ponto alegou vários motivos para deixar o comando técnico dos estudantes do Soyo, um dos quais está ligado aos problemas financeiros que o clube enfrenta.

“Infelizmente a Académica do Soyo continua a jogar a custo zero, nós estamos a participar no campeonato, não estamos a competir”, afirmou o técnico.

Comentários
kiakukiaku (foi@angola.com.ao): Nao e academica Kwanza do soyo e ACADEMICA KWANDA DO SOYO KWANDA BASE OU BASE DO KWANDA.FICA NO MUNICIPIO DO SOYO E CAMPO LOGISTICO DAS EMPRESAS PETROLIFEIRA
pedrito : os jornalistas precipitam com informação ele ainda não abandonou apenas pos em disposição o seu lugar caso a situação prevaleça, em algum momento ele falou que já abandonou a equipa
CHIMPIANGA S. (TERRAS DO LUBANGO): Á Madiaba,Mwana soyo,Stoyke,tomate- Faço as vossas palavras minhas para não ser repetitivo.Ai não se fala de que esses clube não apresentam no fim as suas justificações a forma como gastaram o dinheiro não é isso porque apresentam balanço a essas empresas, é mesma má fé daqueles que gerem e serem e donos das nossas riquezas entre cabinda, Zaire e as Lundas; Dão dinheiro nos petro, D´agosto, Inter,Taag(asa)agora benfica,santos, kabuscorp, será que o asa que é campeão por tres vezes consecutiva a anos atras o ministerio dos transporte não queria dar o dineiro vieram au poblico a reclamar que não tinham dinheiro será que tambem não apresentaram justificações?´é mesmo má fe a quem é de direito.para resolver essa situação é o seguinte: realmente o ESTADO gasta muito donheiro para o disporto angolano serca de mais de trinta milhões de dolares se o dineiro fosse posto para pagamento das equipa que canharem o campionado e repartirem o premio,então as empresas ou pessoas endividuas que terem dinheiro vão envestir nos seu fundo e teram lucoros se canharem o compionado e vai virar um negocios para os clubes. e hoje o petro o dágosto inter asa que foram campiões ja não dependeriam dos ministerio em causa e neste caso o estado ganharia o que?!!numa proxima oportunidade mostrarei o caminho para o estado ganhar... é assi nos outros PAISES
MWANA SOYO : Este probolema esta na falta de confianca dos filhos da casa quermos que Academica bosca os filhos da terra asse ela vai em frente.
TOMATE (LUANDA): meus amigos o desporto em Angola é uma mentira, anadmos qui a brincar de burros... Quando não entendemos de gestão financeira e humana, queremos ser presidente de clubes.....Caros Angolanos não devemos emitar apenas ciosas ruins, devemos emitar coisa boas para crescermos, o nosso campionato é pior que um Campionato da 2ª divisão B de Espanha; Quando temos meios ao nosso dispor para fazer melhor, todos estes meios estão em mãos de dirigentes Carolas, que nem a propria casa deles conseguem gerir. Epah......enfim.....que pena....que pais é esse que temos.
alfredo agostinho ( fredy) (KUITO): daqui para diante a federação tem que passar a especionar quais são os orçametos que fazem conque certas enquipes participem no gira bola. nos ultimos anos esta virar uma moda no gira bola aparecer enquipes de meia tigela, so não sei onde estas enquipas tem estado com a cabeça quando se apuram na alta roda do capeonato sem terem os pés bem asceto no lugar. exemplo do sporting de Cabinda des da segunda divisão com problemas, mas ainda assim deixaram se apurar. os dirigentes do nosso footbol deixam muito a dezejar, voces pensam que as outras provincias que não tem enquipes a desputar na primeira divisão é porque não querem? tão mal enganados. essas sim tem noção do que é participar numa conpetição de alto nível. por favor parem de fazer conque as pessoas se derecem do nosso capeonato.
madiaba : ´lamento isto é muito triste. contando ninguem acredita...
Stoyke (Luanda): Filhos das putas terras onde saiem mais Petroleo a Nivel de Angola sem verbas para parteciparem no Gira Bola,francamente Isso so acontece em Angola, Pq,pq ,pq, Sporting de Cabinda e Academica do Soio tenha la vergonha. o De Agosto e o Petro nunca terao esses problemas!!!! isso tinha que ser com o Petro e o D'Agosto

Agostinho Tramagal deixa comando técnico do Académica do Soyo

Agostinho Tramagal deixa comando técnico do Académica do Soyo
Agostinho Tramagal - antigo treinador do Académica do Soyo
Agostinho Tramagal - antigo treinador do Académica do Soyo
futebolandotramagal.blogspot.fr
Marco Martins

O técnico Agostinho Tramagal abandonou o comando técnico da equipa principal de futebol da Académica do Soyo, por alegadas dificuldades de trabalho.
Depois da decisão tomada pelo treinador, os jogadores decidiram entrar em greve devido ao incumprimento no pagamento de salários e contratos.
No Girabola 2012, a Académica do Soyo ocupa o último posto sem nenhum ponto, consequência de três derrotas em três jogos.

Agostinho Tramagal : Com mais investimento equipas do norte podem jogar melhor futebol

Agostinho Tramagal : Com mais investimento equipas do norte podem jogar melhor futebol

O técnico da Académica do Soyo disse que as equipas de futebol da primeira divisão do Norte do país, podem jogar mais do que têm apresentado, caso se apoie e se invista mais, registou a tpa.

Agostinho Tramagal falava logo após, a vitória da sua equipa frente ao Sporting de Cabinda, que ocupa a última posição do girabola.

“Por isso nós só ganhamos porque fomos mais equipa do que o Sporting”, defendeu.

Questionado sobre o facto de deixar ou não a Académica do Soyo, o técnico preferiu não responder a pergunta

Tramagal ameaçou abandonar Académica do Soyo e jogadores entraram em greve

Tramagal ameaçou abandonar Académica do Soyo e jogadores entraram em greve
Por Celestino Gonçalves, Luanda


O treinador Agostinho Tramagal começou por anunciar o abandonar do comando técnico da Académica do Soyo, do Girabola, por entender que não tinha mais condições para fazer o seu trabalho, já que o clube atravessa uma grave crise financeira e, na prática, a equipa tem trabalhado quase de graça. Mais tarde reconsiderou e decidiu não deixar o grupo sem timoneiro, sendo que os jogadores decidiram fazer greve como forma de alertar para a gravidade da situação.

A Académica do Soyo chegou mesmo a equacionar se deveria ou não desistir de participar no Girabola 2012, devido à falta de apoios que garantissem o cumprimento das obrigações, acabando, com atraso na planificação, por avançar.

Face a constrangimentos financeiros, atrasos na planificação e problemas de vária ordem, a Académica do Soyo somou três derrotas nas primeiras três jornadas. E o futuro está muito incerto, à semelhança dos ecos que chegam de Cabinda, com o Sporting também em grandes apuros financeiros logo no início da temporada

domingo, março 25, 2012

Sporting de Cabinda 0-3 Académica do Soyo

Sporting de Cabinda e Académica do Soyo protagonizaram o jogo de aflitos da 4ª ronda do Girabola 2012. 3-0 para os visitantes foi o resultado final.

Os dois últimos classificados, sem qualquer ponto conquistado até à terceira jornada, tentavam dar um pontapé na crise que ambos atravessam. Saiu por cima a formação liderada por Agostinho Tramagal, que durante a semana ameaçou sair da formação do Soyo devido aos problemas financeiros da formação e à desmotivação dos jogadores nos jogos e treinos da equipa, facto que promoveu uma reunião com o governo provincial local para limar os problemas da formação do Soyo.

O Sporting de Cabinda continua sem pontuar nesta edição do Girabola. Os liderados por Alain Claude, que ameaçam abandonar a competição devido à falta de dinheiro, inclusive para deslocações, provocaram a intervenção do governo provincial local, com vista à ajuda imediata ao clube de Cabinda, visto que na jornada passada nem dinheiro existia para a deslocação da equipa ao Dundo, para visitar o Sagrada Esperança.

Resolvidos os problemas financeiros no imediato, para as coisas mais básicas, os clubes continuam ainda em crise.

O jogo, disputado no Estádio do Tchiazi, Cabinda, teve uma assistência de menos de 500 espectadores, que viram Tuabi (16'), Lami (59') e Dady (75') marcarem os primeiros golos da época para os estudantes. Obtendo os primeiros pontos e vitória para a Académica do Soyo à 4ª jornada do campeonato nacional de futebol, o que lhes valeu a subida para o 12º posto da classificação, empatados com Atlético do Namibe, Nacional de Benguela e Interclube, este último com menos um jogo disputado.

O Sporting de Cabinda, mantém-se na última posição sem pontuar, sem marcar golos, e com já 11 tentos sofridos.

As equipas apresentaram-se da seguinte forma:

Sporting de Cabinda
Treinador: Alain Claude
11 inicial: Zamba, Bobo, Gastão, Nany, Pedrien, Malik, Zeca, Orlando (Fiston 56'), Abo (Djemba 66'), Rodrigo e Sutsa (Neruda 9')
Suplentes: Manucho, Djemba, Fiston, Osvaldo, Neruda, Simão e Malala

Académica do Soyo
Treinador: Agostinho Tramagal
11 inicial: Feliciano, Cristiano, Madak, Tashungo, Guigui, Tuabi, Lami (Dady 71'), Nelson, Zico (Mbembere 68'), Avelino (Buco 77') e Pique
Suplentes: Capoco, Zezinho, Dady, Esmael Guido, Mbembere, Buco e Yano

O árbitro Sabino de Carvalho, auxiliado por Sebastião da Silva e Joaquim da Rocha apresentou cartões amarelos a Pedrien (71'), Guigui (67'), Cristiano (57') e Nelson (63')

Na próxima jornada, o Sporting de Cabinda desloca-se ao Namibe para defrontar o Atlético local e a Académica do Soyo Recebe o Benfica de Luanda

Soyo cilindra Sporting

Joaquim Suami|Cabinda - Hoje

A Académica do Soyo acordou ontem e conseguiu a primeira vitória

Fotografia: Jornal dos Desportos

Bons ventos parecem estar a soprar em direcção à formação da Académica do Soyo, que goleou ontem, nesta cidade, no estádio do Chiazi, o Sporting de Cabinda, por 3-0, em desafio pontuável para a quarta jornada do Girabola. Os golos dos estudantes da vila petrolífera do Soyo foram apontados por Tuabi, Lami e Dadi, aos 16, 59 e 74 minutos, num grande revés para os leões cabindenses, que continuam sem norte neste Girabola, disputadas que estão quatro jornadas. Com esta vitória, a Académica do Soyo somou a sua primeira vitória no Girabola, depois de três derrotas consecutivas, com o FC de Maquis, na primeira jornada, por 2-0, com Recreativo do Libolo por 3-0 e com Santos FC por 2-0.

Na primeira parte, o Sporting de Cabinda entrou a pressionar o último reduto da Académica do Soyo e aos 2 minutos, os leões do norte falharam uma oportunidade para inaugurar o marcador. Fruto da ascendência de produtividade, o Sporting de Cabinda organizou-se e avançou para o ataque, mas a equipa da vila petrolífera do Soyo não se inibiu, criando algumas dificuldades ao sector defensivo do Sporting. Fruto do empenho demonstrado e da sua melhor organização de jogo, a Académica do Soyo adiantou-se no marcador aos 16 minutos por intermédio do avançado Tuabi que, numa falha do guarda-redes Zamba, rematou para o fundo das redes da baliza do Sporting de Cabinda.

Após o golo, os pupilos do técnico Agostinho Tramagal galvanizaram-se ainda mais, incomodando o sector defensivo da formação de casa. O meio-campo do Sporting de Cabinda desorganizou-se por completo, o que permitia aos estudantes da vila do Soyo ganharem protagonismo na partida. O avançado Tuabi falhou uma oportunidade para ampliar o marcador aos 22 minutos. No declinar da primeira parte e após um período de controlo total do jogo pela Académica do Soyo, o Sporting de Cabinda acordou e organizou-se no meio-campo. Criou algumas situações de perigo, mas sem êxito.

Na etapa complementar, esperava-se uma postura diferente do Sporting de Cabinda para mudar o rumo dos acontecimentos, mas foi a formação da Académica do Soyo que melhor entrou, dando outra dinâmica ao jogo, tendo criado perigos de golos nos minutos iniciais. O Sporting não adormeceu no desafio, mas desperdiçou várias oportunidades de golo. E, como diz o velho ditado, quem não marca sofre. Os leões do norte falharam muito e a Académica do Soyo ampliou o marcador aos 59 minutos por intermédio do médio Lami, num belo passe do avançado Tuabi. Após o golo de Lami, os estudantes da vila do Soyo organizaram-se em todos os sectores e uma falha de passe dos leões do norte no meio-campo permitiu ao médio Dady fazer o 3-0, aos 74 minutos.